O ligamento cruzado posterior( LCP ) , juntamente com o ligamento cruzado anterior (LCA) , formam o que chamamos de pivô central do joelho. Eles conferem a estabilidade primária do joelho , evitando movimentos anormais que podem desgastar a cartilagem articular.

Ao contrário da lesão do LCA , a lesão do LCP é bastante rara . Normalmente exige um trauma de muita energia , como acidentes de carro ou de moto . A presença de lesões associadas , como lesões ligamentares periféricas , deve ser sempre lembrada pela frequência com que ocorrem . A história e o exame físico auxiliam no diagnóstico desta lesão . Exames especiais , como a gaveta posterior, são importantes na avaliação do paciente .

Exames complementares , principalmente a ressonância magnética, ajudam a entender melhor o problema e mostram lesões associadas.

O tratamento deve ser individualizado e ainda existe muita controvérsia na literatura médica . Muitos advogam o tratamento não cirúrgico para a maioria dos casos ,reservando o procedimento operatório para os pacientes que apresentam muita instabilidade .

O tratamento não operatório consiste no fortalecimento global da musculatura da coxa e da perna , principalmente do músculo anterior da coxa , o quadríceps femoral .

A cirurgia , similarmente aquela para o lca , também consiste na reconstrução com enxertos tendinosos e fixação com dispositivos especiais . Na cirurgia do LCP , muito cuidado deve ser atentado na confecção dos túneis ósseos , pela proximidade das estruturas vasculares presentes na parte posterior do joelho .